Blá Blá Blá Pela Falta do Meu Pai


No post de hoje eu vou falar de um assunto que, para mim, é um tanto delicado.

A separação dos pais.

Quantas de vocês tem seus pais separados aqui? Quantas estão passando pela difícil experiência de vê-los se separando?

Meus pais se separaram quando eu era bem pequenina, tinha 5 para 6 anos, não me lembro bem como foi, e não sei se foi melhor eles terem se separado enquanto eu ainda era pequena ou se foi pior. Na maioria das vezes acho que foi pior, pois além da dor da perda do meu pai (tá certo que ele nunca foi o pai que alguém poderia querer, mas ele é o meu pai não é?!) também tem a dor de não saber o que é ter uma família de verdade. Não lembro muito como é receber carinho do meu pai (na verdade acho que nunca recebi) e isso me dói, pois sou o tipo de garota que, para mim, o mais importante é a família.

Se é bem difícil lidar com isso quando se é criança, eu imagino que seja mais doloroso lidar com isso na adolescência, pois você está acostumada a ter seus pais todos os dias ali junto de você e agora, BAM!! Eles não estão mais juntos. É um choque e tanto, ainda mais para nós adolescentes.

Sempre tive inveja das minhas amigas nesse quesito, não vou mentir, e algumas delas sabem disso. É difícil chegar no dia dos pais e você não ter o seu pai ali, isso me dói até hoje.

Eu não sei bem o porquê eu estou escrevendo esse texto. Não sei se é para tentar mostrar a vocês que se precisarem de ajuda é só chamar aqui no blog ou se é para eu mesma me sentir melhor. Estou sendo bem sincera.

Acho que talvez um pouco dos dois sabe? Na terça-feira (16/08) eu fui na casa da minha melhor amiga, e o pai dela não tinha ido trabalhar. A família dela toda estava unida, e, como já disse para ela, senti um pouco de inveja disso. Desde terça-feira eu tenho ficado imaginando como seria estar com meus pais unidos novamente. Eu sei que ficaria muito feliz de tê-los juntos novamente. Mas nunca sei como seria ao certo e isso acaba me deixando mal.

Estou aqui na frente da tela do computador escrevendo isso tentando imaginar como seria. Tentando não chorar pela dor no peito de, infelizmente, não saber.
Olha só, a proposta inicial era criar um texto para tentar ajudar vocês e acabei desabafando o que está aprisionado a tanto tempo na minha cabeça.

Acho que ninguém consegue entender ao certo o que se passa na minha mente. Nem mesmo minha mãe.
Para os meus parentes eu sou idiota por sentir falta do meu pai, mas não sei o que posso fazer, ele é meu pai, eu sinto falta.


Bom como disse a ideia do texto não era essa, mas pelo menos estou me sentindo um pouquinho melhor (bom, eu acho né)

2 comentários:

  1. Bruna, não fique triste por ter os seus pais separados ,saiba que o pai da Carolina ,sua melhor amiga também, é filho de pais separados e nem por isso ele é uma pessoa infeliz, muito pelo contrario ,ele é feliz ,e eu que também sou filha de pais separados, tia da Carolina sua melhor amiga ,e sei bem o que você sente, o que você tem a fazer é ,levar a sua vida normalmente e ser feliz.
    Um Beijo e um queijo da tia da Carolina sua melhor amiga =P :/ *o* \o/ \o/ \o/ \o/...

    ResponderExcluir

Vamos verificar seu comentário!
Obrigada por te-lo feito!