Fui Covarde

E mais uma vez estou aqui pensando em como seria se eu não tivesse deixado você ir. Em como seria te ter agora nos meus braços, sem sentir seu cheiro, seu calor. Lágrimas teimam em cair pela minha face só de lembrar de como me sentia bem ao teu lado.
Como pude te perder? Como pude ser tão idiota ao ponte de não ir atrás de você? Sempre me faço essas perguntas e encontro apenas uma única resposta: Fui covarde.
Fui covarde ao ponto de não dizer o que eu sentia. Covarde ao ponto de não ir atrás de ti. Covarde ao ponto de hoje, 20 anos depois, escrever essa carta sabendo que nunca lerá.
Ontem te vi no parque, com sua família e isso me pegou desprevenido. Assim que os vi, percebi que, se não tivesse sido covarde, poderia ser eu ao invés dele. Poderia, se eu tivesse sido mais corajoso, ser eu te beijando.
Sei que nunca saberá disso, mas Eu te amo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vamos verificar seu comentário!
Obrigada por te-lo feito!